Instituto Superior Técnico

Conselho Pedagógico

Archive for the ‘Geral’ Category

Apresentação Introdutória dos Projetos de Investigação Pedagógica – 2018

segunda, outubro 8th, 2018

No dia 28 de setembro decorreu a Apresentação Introdutória dos PIP – 2018.
Pode consultar a notícia referente a esse evento aqui.

Pode consultar as apresentações realizadas nesse dia na pasta disponível aqui.

Resultados do Concurso PIP 2018

sexta, maio 4th, 2018

Os resultados referentes ao concurso PIP (Projetos de Inovação Pedagógica) 2018 já estão disponíveis aqui.

Todos os proponentes receberão um email relativo aos resultados da avaliação. No caso dos projetos aprovados serão enviados os dados relativos ao orçamento aprovado e procedimentos para a implementação dos mesmos.

As datas para as próximas candidaturas de Projetos de Inovação Pedagógica – 2019 seguem abaixo:

  • Abertura das submissões: 25 de fevereiro de 2019
  • Fecho das submissões: 15 de abril de 2019
  • Publicação dos resultados: 03 de maio de 2019

Projetos de Inovação Pedagógica (PIP) 2018

sexta, abril 20th, 2018

O concurso deste ano teve um sucesso assinalável junto do corpo docente do IST tendo sido recebidas 39 candidaturas válidas que serão agora analisadas pelo júri. Os resultados do concurso serão divulgados no próximo dia 4 de Maio de 2018. O júri do prémio deste ano tem a seguinte composição:

Prof. Raquel Aires Barros (Presidente CP) Prof. Luís Oliveira e Silva (Presidente CC) Prof. Luís Castro (Representante CG) Prof. João Ramôa Correia (Vice-Presidente CC) Prof. António Rodrigues (Vice-Presidente CP) Prof. Beatriz Silva (Membro CP) Prof. Isabel Marrucho (Membro CP) Aluno Nuno Guerreiro (Vice-Presidente aluno CP) Aluna Ana Marta Borges (Membro da CE do CP)

Projeto Observar e Aprender – 9ª Edição

quarta, março 14th, 2018

Vai ter início a edição do 2º semestre do ano letivo 2017/2018 do projeto  “Observar e Aprender”, que visa estimular a atividade de docência, promovendo espaços de experimentação e de apoio aos docentes da ULisboa.

Este projeto consiste na observação cruzada de aulas entre docentes, abrangendo as Escolas que entendam participar e assentando numa base de voluntariado, em que o anonimato e a confidencialidade dos participantes se encontram assegurados. As mais-valias que poderá obter através desta experiência incluem a promoção das competências de prática letiva, quer através do feedback recebido pelo observado, quer através da sensibilização pedagógica da observação.

A equipa envolvida na organização deste projeto, pioneiro na ULisboa, engloba representantes do Instituto Superior Técnico, da Faculdade de Farmácia, da Faculdade de Psicologia, do Instituto Superior de Agronomia, da Faculdade de Ciências e do Instituto da Educação. Há o objetivo final de assegurar o envolvimento e a participação ativa de um número crescente de Escolas da ULisboa em anos letivos futuros.

Os interessados deverão inscrever-se até ao próximo dia 21 de março.

No próximo dia 21 de março vai realizar-se um seminário no anfiteatro VA6 do Instituto Superior Técnico às 10h30 onde serão apresentados os resultados obtidos no 1º semestre de 2017/2018 e onde se definirão os procedimentos a adoptar na sétima edição do projeto. A participação neste seminário é aberta a todos os docentes da Universidade de Lisboa (mesmo aos que não estão a planear participar no projeto neste semestre).

Mais informações.

Formação sobre Feedback e Feedforward

segunda, fevereiro 26th, 2018

21 de fevereiro – “Formação sobre Feedback e Feedforward” –  Este programa, que está a ser desenvolvido pela primeira vez por alguns alunos do Conselho Pedagógico, tem como objectivo principal apoiar os delegados na sua função, oferecendo para isso algumas ferramentas para que estes possam desempenhar o melhor papel possível.

O caso da mais recente formação não foi excepção. Na formação sobre Feedback e Feedforward, organizada em conjunto com o Núcleo de Desenvolvimento Académico, participaram cerca de 20 delegados onde puderam, num ambiente muito descontraído e participativo, saber como podem transmitir o mais correcto feedback dos seus colegas e como podem dar algum feedforward aos docentes. Esta formação é particularmente relevante no contexto do preenchimento dos relatórios QUC, nos quais os delegados têm precisamente de transmitir a opinião dos seus colegas aos docentes relativamente às cadeiras que frequentaram durante o semestre, realçando o que possa ter corrido melhor e identificando aspectos a melhorar.

É da opinião geral que estas formações são essenciais para o bom desempenho da função de um delegado e é notório o interesse dos delegados em participar nestas iniciativas, o que nos faz querer continuar a melhorar cada vez mais este programa de formação.

 

Formações promovidas pela reitoria da Universidade de Lisboa

terça, janeiro 16th, 2018

Formações promovidas pela reitoria da Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa (ULisboa), ciente da necessidade de proporcionar oportunidades de discussão e formação pedagógica para os seus docentes, a Reitoria da Universidade de Lisboa promoverá um novo ciclo formativo com o objetivo de desenvolver conhecimentos e competências pedagógicos.

 

As inscrições para as ações de formação do 2º semestre do ano letivo 2017-18 estão já abertas:

Escrita criativa no trabalho académico: dias 16 e 18 de abril | 17h às 20h (6 horas de formação | 2 sessões de 3 horas);

Iniciação à Prática Pedagógica para Novos Docentes: dias 22, 24, 29 e 31 de Janeiro | 10h às 13h (12horas de formação | 4 sessões de 3 horas);

Gestão do Stress:dias 16 e 23 de fevereiro e 2 de março| 14h00 às 18h00 (12horas | 3 sessões de 4 horas);

– Mindfulness para Professores Universitários: 2 e 9 de fevereiro |14h00 às 18h00 (8 horas de formação | 2 sessões de 4 horas);

– Técnicas de Voz – Respirar o Texto e Projetá-lo (1º módulo):dias 6, 13 e 20 de junho|14h30-18h30 (12horas de formação | 3 sessões de 4 horas);

– Técnicas de Voz – Ação de Follow -up (2º módulo): 4, 11 e 18 de abril|14h30-18h30 (12h | 3 sessões de 4 horas).

Toda a informação referente a estas iniciativas está disponível na página da ULisboa.  As inscrições serão feitas através do preenchimento do formulário AQUI disponível, tendo o custo associado de 30€.

Atribuição de Bolsas de Mérito (ULisboa) 2013/2014 – lista definitiva

sexta, janeiro 5th, 2018

Atribuição de Bolsas de Mérito (ULisboa) 2013/2014 – lista definitiva

Reuniu-se no dia 27 de dezembro o júri do IST, constituído pelos docentes Raquel Aires Barros, António Rodrigues e Ana Moura Santos e pelos estudantes  Nuno Miguel Guerreiro,  Ana Marta Borges e João Miguel Vieira . Foram candidatos automáticos às bolsas de Mérito os alunos do Instituto Superior Técnico que satisfizeram as condições expressas no Regulamento para atribuição de bolsas de mérito, o qual pode ser consultado em:

https://conselhopedagogico.tecnico.ulisboa.pt/files/sites/32/regulamento-para-atribuicao-de-bolsas-de-merito.pdf

A lista definitiva de contemplados foi feita tendo em conta a apreciação dos recursos apresentados, as listagens produzidas pelo serviço de processamento de dados e as fichas curriculares dos melhores alunos de cada Licenciatura e Mestrado que satisfaziam as condições referidas no artigo 2º do Regulamento. Esta lista pode ser descarregada do endereço:

https://conselhopedagogico.tecnico.ulisboa.pt/files/sites/32/lista-definitiva.pdf

ou pode ser consultada na vitrine nas instalações do Conselho Pedagógico.

Tendo em conta o número de alunos inscritos no 1º ciclo no ano letivo de 2013/2014 e o número de alunos inscritos no 1º ano do 2º ciclo neste mesmo ano letivo, resultou, por aplicação do estipulado no artigo 5º do Regulamento, a seguinte distribuição para as 22 bolsas disponíveis para o IST:

  • 1º Ciclo – 16 bolsas
  • 1º Ano do 2º ciclo – 6 bolsas

Lista provisória 2013/2014 – Bolsas Mérito

quinta, dezembro 14th, 2017

Reuniu-se no dia 14 de dezembro o júri do IST, constituído pelos docentes Raquel Aires Barros, António Rodrigues e Ana Moura Santos e pelos estudantes  Nuno Miguel Guerreiro,  Ana Marta Borges e João Miguel Vieira . Foram candidatos automáticos às bolsas de Mérito os alunos do Instituto Superior Técnico que satisfizeram as condições expressas no Regulamento para atribuição de bolsas de mérito, o qual pode ser consultado em:

https://conselhopedagogico.tecnico.ulisboa.pt/files/sites/32/regulamento-para-atribuicao-de-bolsas-de-merito.pdf

A lista provisória de contemplados foi eleita com base nas listagens produzidas pelo serviço de processamento de dados e nas fichas curriculares dos melhores alunos de cada Licenciatura e Mestrado que satisfaziam as condições referidas no artigo 2º do Regulamento. Esta lista pode ser descarregada do endereço:

https://conselhopedagogico.tecnico.ulisboa.pt/files/sites/32/bolsas-de-merito-lista-provisoria-2013-2014.pdf

ou pode ser consultada na vitrine nas instalações do Conselho Pedagógico.

Tendo em conta o número de alunos inscritos no 1º ciclo no ano letivo de 2013/2014 e o número de alunos inscritos no 1º ano do 2º ciclo neste mesmo ano letivo, resultou, por aplicação do estipulado no artigo 5º do Regulamento, a seguinte distribuição para as 22 bolsas disponíveis para o IST:

  • 1º Ciclo – 16 bolsas
  • 1º Ano do 2º ciclo – 6 bolsas

Foi decidido, de acordo com Regulamento, que os recursos à lista agora aprovada poderão ser endereçados ao Conselho Pedagógico até ao dia 24 de dezembro de 2017. Esses recursos devem ser enviados para o endereço: cp@tecnico.ulisboa.pt

 

Programa de Formação de Delegados

segunda, dezembro 4th, 2017

O papel dos Delegados tem vindo a assumir cada vez mais importância na nossa escola exigindo mais competências e responsabilidade dos alunos que desempenham esta função no seu curso. O Conselho Pedagógico, em parceria com o Núcleo de Desenvolvimento Académico (NDA), antigo GaTU, tem organizado o Dia de Orientação dos Delegados, procurando este ano ir mais além, com a criação de um programa de formação para estes estudantes, a decorrer ao longo de todo o ano letivo. Serão abordadas diversas temáticas como a Gestão de Conflitos, Feedback e Assertividade em sessões da responsabilidade do NDA, partindo do Conselho Pedagógico oferecer orientações detalhadas sobre as funções e tarefas da competência do Delegado.  Criar uma plataforma de apoio mútuo entre estes alunos, por meio de Sessões de Partilha e contacto regular nas várias formações, é também uma prioridade de Marta Borges, Francisca Simões, Pedro Garvão Pereira e Nuno Miguel Guerreiro, membros-estudantes do Conselho Pedagógico responsáveis pela organização do programa.

2 de novembro – Formação “Procedimentos Comuns” – Promovida pelo estudante Pedro Garvão Pereira, delegado do seu ano já pela quarta vez, em Engenharia Biológica, que visou levar os Delegados numa viagem pelo seu mandato detalhando os procedimentos e tarefas que devem realizar ao longo do ano letivo, comuns a todos os cursos do IST.

28 de novembro – Formação Funcionamento do Técnico” – Esta formação foi dada no sentido de fornecer aos delegados os conhecimentos necessários sobre a estrutura da nossa instituição para que possam fazer face a todos os desafios que a sua missão acarreta. A sessão contou com cerca de 20 participantes e foi dada pelo Filipe Quintino, membro aluno do Conselho Pedagógico.

11 de dezembro – “Formação 1ª Sessão de Partilha” – Com o objetivo de aproximar os delegados de diversos cursos e membros estudantes do Conselho Pedagógico, foi organizado um debate informal sobre as formas de agir nas diferentes situações que um representante do curso pode enfrentar.

Foram abordadas diversas temas relacionadas com a passagem de conhecimento, formas de comunicação eficientes, estratégia de recolha das opiniões para o relatório QUC, entre outros. No fim, a todos os participantes foi posta uma pergunta filosófica: “O delegado pode ou deve fazer mais que o regulamento exige?”.

O moderador da sessão de partilha foi o Delegado de Naval (2012-2017) – Eduard Lotovskyi.

21 de fevereiro – “Formação sobre Feedback e Feedforward” –  Este programa, que está a ser desenvolvido pela primeira vez por alguns alunos do Conselho Pedagógico, tem como objectivo principal apoiar os delegados na sua função, oferecendo para isso algumas ferramentas para que estes possam desempenhar o melhor papel possível.

O caso da mais recente formação não foi excepção. Na formação sobre Feedback e Feedforward, organizada em conjunto com o Núcleo de Desenvolvimento Académico, participaram cerca de 20 delegados onde puderam, num ambiente muito descontraído e participativo, saber como podem transmitir o mais correcto feedback dos seus colegas e como podem dar algum feedforward aos docentes. Esta formação é particularmente relevante no contexto do preenchimento dos relatórios QUC, nos quais os delegados têm precisamente de transmitir a opinião dos seus colegas aos docentes relativamente às cadeiras que frequentaram durante o semestre, realçando o que possa ter corrido melhor e identificando aspectos a melhorar.

É da opinião geral que estas formações são essenciais para o bom desempenho da função de um delegado e é notório o interesse dos delegados em participar nestas iniciativas, o que nos faz querer continuar a melhorar cada vez mais este programa de formação.

Delegados de Cursos – elos de confiança entre alunos e professores

sábado, outubro 14th, 2017

Delegados de Cursos – elos de confiança entre alunos e professores

Eleitos por um sistema de votação, os representantes dos alunos de cada ano ajudam a promover as boas práticas exercidas pelos docentes, reportando alguns problemas que vão identificando junto dos colegas.

Delegados de Cursos – elos de confiança entre alunos e professores

Fotografia: Débora Rodrigues / Técnico

E para os que acham que a figura do delegado ficou nas salas do secundário, eis que nas sessões de boas-vindas aos alunos do primeiro ano o corpo de delegados do Técnico se tem feito ouvir, demonstrando a importância do papel que desempenham. E se estes têm muito para dizer, têm sobretudo imensa vontade de fazer. O cargo é desempenhado por dezenas de alunos do Técnico, tais como Filipe Quintino e Marta Borges. Apesar de ser um “trabalho de bastidores” como o define Filipe, é um papel ativo e fulcral na dinâmica de funcionamento dos cursos. “Um delegado compromete-se a ser a voz dos seus colegas perante os docentes e a coordenação do curso e é quem os defende sempre que exista alguma situação mais problemática”, frisa Marta Borges.

Filipe é delegado do Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica, responsável por todo o corpo de delegados do curso. Cabe-lhe “estar a par do panorama geral, o que implica muito contato com o coordenador de curso e com os alunos de modo a tentar resolver problemas, antes que os problemas se tornem graves”, explica. E quando falamos de problemas, estes podem assumir padrões mais simples e de fácil resolução, como a sobreposição de datas de exames, mas também podem atingir níveis de complexidade mais preocupantes. Em ambos os casos cabe ao delegado “intervir”, sendo que o ideal é conseguir “antecipar estes problemas” como indica Filipe, “tentando manter uma ligação direta, estreita e constante com os colegas”, acrescenta o aluno de Engenharia Mecânica.

A eleição destes alunos é feita através de um processo no sistema fénix, a que qualquer um se pode candidatar. Depois disso é lhes pedido que funcionem essencialmente como um elo de ligação entre os colegas do seu ano e a coordenação de Licenciatura / Mestrado / Mestrado Integrado, os docentes e os demais órgãos do Técnico. Além disso, e no âmbito do Subsistema para a Garantia da Qualidade das Unidades Curriculares (QUC) cabe-lhes preencher em cada semestre os relatórios de discência, assim como assegurar um acompanhamento próximo de todos os assuntos pendentes no momento da eleição do novo delegado. Fora isto não há propriamente um leque de tarefas que são lhes impostas, e o desempenho de cada um no exercício do papel depende e muito do comprometimento individual.

Por “falar” em comprometimento, o de Marta nota-se à distância. Para a ex-delegada do 5º ano do curso de Eletrónica, este é “um papel muito mais fácil de desempenhar do que aquilo que faz parecer”. Por isso aos colegas que temem a responsabilidade de assumi-lo, Marta lembra todo o acompanhamento que  “é feito por parte do Conselho Pedagógico, para que possamos desempenhar um bom trabalho”.  Além disso existem todas as competências extracurriculares que advêm do exercício da função como bem evoca Filipe: “alguém que tenha tido o papel de delegado e que o tenha cumprido com exigência, de certeza absoluta que no final do curso terá muitas mais capacidades”. Mas a maior recompensa de todas é a sensação de dever cumprido: “defender ao máximo os interesses dos nossos colegas e sentir que o consegui fazer com sucesso é o melhor e maior retorno que poderia ter”, declara Marta.

Notícia retirada do seguinte link: https://tecnico.ulisboa.pt/pt/noticias/campus-e-comunidade/delegados-de-cursos-elos-de-confianca-entre-alunos-e-professores/